A indústria farmacêutica ainda não conseguiu a pílula "milagre", aquela que um dia nos permitirá comer sem medo de engordar e manter sob controle os níveis de colesterol, hipertensão e glicose. Tentativas de encontrar um medicamento anti-obesidade sem efeitos colaterais graves falharam, mas um novo caminho baseado em tecnologia começa a dar frutos. 

A última esperança para combater o excesso de peso são os implantes eletrônicos, "marcapassos" e microchips que atuam no nervo vago e são capazes de reduzir o apetite. O nervo vago regula muitas funções no corpo humano. Controla a forma como respiramos, a nossa frequência cardíaca, desempenha um papel claro no aparecimento de crises epilépticas, regula a secreção de ácidos e as contrações do sistema digestivo... e regula a sensação de fome. 

Por esse motivo, vários grupos de pesquisa se lançaram para projetar dispositivos que permitem modular os sinais neuronais que controlam o apetite agindo sobre esse nervo.

Marcapasso gástrico 

Alguns desses dispositivos já estão no mercado e estão sendo implantados. Um deles é o "abiliti" , uma espécie de marcapasso gástrico que já é oferecido em alguns hospitais espanhóis como uma alternativa menos traumática à cirurgia bariátrica, as operações de redução do estômago. Este sistema bloqueia alternadamente o nervo vago com os impulsos elétricos liberados pelo marcapasso gástrico. 

É necessária cirurgia para implantá-lo, mas é pouco agressivo e também reversível. Nos Estados Unidos, os resultados de outro dispositivo semelhante chamado «VBloc» acabam de ser publicados recentemente . Testado em 239 pacientes, mostrou que mais da metade daqueles que o usaram perderam pelo menos 20% do excesso de peso.



Interpretar os sinais 

O mais recente a chegar é um "microchip" inteligente que foi desenvolvido por um grupo de pesquisadores do Imperial College London. Os "pais" do novo aparelho, Chris Tomazou e Stephen Bloom, sabem estimular o nervo vago. Antes de desenvolver o chip antiobesidade, eles projetaram um aparelho para tratar a epilepsia agindo no nervo vago, ponto ideal para atingir determinadas regiões do cérebro. Agora seu objetivo é suprimir o apetite naquelas pessoas onde força de vontade e dieta não são suficientes para controlar seu peso. 


O novo modulador de apetite britânico é implantado cirurgicamente através de uma pequena incisão no abdômen, dentro da cavidade peritoneal. O chip envia sinais elétricos ao cérebro, reduzindo ou eliminando a vontade de comer, interpretando os sinais químicos do apetite. “Isso reduz a sensação de fome de uma maneira mais natural e força você a comer mais devagar”, explicou o professor Bloom à BBC. Ele envia o mesmo sinal que viria do sistema digestivo após uma refeição, que diz ao nosso cérebro que estamos cheios e não podemos mais comer.

fonte:

https://www.abc.es/sociedad/20130331/abci-implante-reduce-apetito-201303301751.html

Post a Comment

slide

Este site utilizar cookies para lhe dar um serviço melhor.
Clique em Aceitar e fechar para consentir a utilização dos cookies, visite a política de privacidade para mais informações Aceitar Saiba mais