Canela de velho é uma planta cujo nome cientifico é Miconia albicans,  é bastante encontrada na região nordeste do Brasil podendo atingir até 3 metros de altura. É uma planta bastante comum na medicina popular sendo usada para o tratamento de artrose, artrite reumatoide, dor, inflamação das articulações e para purificação do sangue.



 ATIVIDADE ANTIOXIDANTE

Pesquisadores demostraram a presença de compostos fitoquímicos  que atuam reduzido o números de radicais livres no corpo evitando assim doenças como artrite, doenças cardíaca, e câncer. Além de previne o envelhecimento cutâneo  e auxiliar na saúde do cabelo e das unhas 



ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA

O uso constante do chá de canela de velho tem se mostrou eficaz no tratamento de artrose, artrite, tendinite, dor crônica na coluna, torcicolo, bursites, torções, entre outras. A planta tem ação antinociceptiva, reduzindo a percepção e a transmissão de estímulos que provocam dor no corpo.



PROPRIEDADES ANTIDIABÉTICAS 

A canela de velho tem sido relacionada com ações reguladora da insulina, auxiliando na diminuição do nível  açúcar no sangue. O excesso de açúcar no organismo é responsável ainda por problemas circulatórios, cardiovasculares e oculares.



MODO DE PREPARO DO CHÁ:

Adicione as folhas secas de canela-de-velho na água fervente. Deixe a bebida ferver por cerca de 30 segundos. Depois, desligue o fogo e mantenha o preparo em infusão durante 1 hora, em um recipiente tampado. Por fim, coe. É possível consumir o chá quente ou frio. 


COMO USAR:

 Infusão ou Decocção: 1 a 2 colheres de sopa em 200 mL de água. Beber de 3 a 5 xícaras por dia. 

Extrato seco: 500mg, duas vezes ao dia.







REFERENCIAS 

Pieroni LG, Rezende FM, Ximenes VF et al. Antioxidant activity and total phenols from the methanolic extract of Miconia albicans (Sw.) Triana Leaves. Molecules. 2011; 16(11): 9439-9450.

Vasconcelos MAL, Royo VA, Ferreira DS et al. In vivo analgesic and anti-Inflammatory activities of ursolic acid and oleanoic acid from Miconia albicans (Melastomataceae). Z Naturforsch C J Biosci. 2006; 61(7-8): 477-482.

Lima RCL, Kongstad TK, Kato L et al. High-Resolution PTP1B Inhibition Profiling Combined with HPLC-HRMS-SPE-NMR for Identification of PTP1B Inhibitors from Miconia albicans. Molecules. 2018; 23(7): 1755


Post a Comment

slide

Este site utilizar cookies para lhe dar um serviço melhor.
Clique em Aceitar e fechar para consentir a utilização dos cookies, visite a política de privacidade para mais informações Aceitar Saiba mais